15 Perguntas e respostas sobre crase

A origem da palavra crase vem do grego "krâsis" e significa fusão ou mistura, ou seja, fusão entre artigos definidos "a" ou "as" com preposição ou pronomes.

Quando ocorrer a junção entre o artigo definido "a" ou "as" com a preposição "a" em uma frase ou expressão a crase deverá ser usada.

  • Na frase "Hoje iremos à praia para aproveitar o fim de semana." a crase foi utilizada graças ao fato do verbo ir ter o sentido de apresentar-se em determinado lugar, ou seja, ele é transitivo indireto e exige a preposição "a", enquanto que "praia" é um substantivo feminino e exige o artigo "a"

Quando ocorrer a junção entre o artigo definido "a" ou "as" com o pronome demonstrativo "a", "as", "aquele", "aquela" e "aquilo" em uma frase ou expressão a crase também deverá ser usada.

  • Na frase "Essa estrada leva àquele lugar maravilhoso." a crase foi usada devido ao fato de o verbo levar ter o sentido de dar acesso a, ou seja, ele também é transitivo indireto e exige a preposição "a" que se juntou ao "a" inicial do pronome aquele.

A crase é indicada e representada pelo acento grave "`". Para facilitar a memorização, o símbolo da crase é oposto do símbolo do acento agudo "´".

Para ocorrer a crase, a condição necessária é a contração entre a preposição "a" e o artigo "a", mesmo que artigo seja implícito.

Os verbos são classes de palavras que não admitem determinantes(termo que acompanha o substantivo), ou seja, não admitem artigos pois os verbos não são nomes femininos e admitem somente preposição de forma que a regra da crase não é atendida.

Para exemplificar na frase "Começou a chover." o "a" é uma preposição e não um artigo, e por este motivo não ocorre crase.

4.  
Quando se usa crase antes de pronome demonstrativo ?

A crase será usada antes dos pronomes demonstrativos aquele, aquela e aquilo sempre que o termo anterior exigir a preposição "a". Por outro lado não se usa acento grave com os pronomes demonstrativos essa e esta por não iniciarem com a vogal "a".

  • Refiro-me àquela mulher.
  • Refiro-me a esta mulher.

  • Antes de nomes próprios femininos a crase é facultativa. As seguintes formas "entreguei o dinheiro a Gabriela" ou "entreguei o dinheiro à Gabriela" estão corretas.
  • O uso do acento grave antes de pronomes possesivos é facultativo pois o uso do artigo também é facultativo. Ambas as seguintes formas "Diga a sua mãe que seu pai não o buscará hoje na escola" ou "Diga à sua mãe que seu pai não o buscará hoje na escola" estão corretas.
  • É facultativo o uso da crase depois do pronome até quando anteceder um substantivo feminino. As seguintes formas "Fomos até a escola e não entramos" ou "Fomos até à escola e não entramos" estão corretas.

A regra geral é que não se usa crase antes de pronomes de tratamento, devido ao fato de que no geral os pronomes de tratamento não serem antepostos por artigos.

As exceções a regra geral ocorrem com os pronomes de tratamento senhora, senhoras, senhorita, senhoritas, dona, donas, madame e mademes como nos exemplos abaixo

  • Aquele rapaz dirigiu-se à senhorita com todo o respeito.
  • Diga à senhora que seu marido está aqui.
  • O menino obdeceu à dona Judite.

Para ocorrer crase é necessário que haja artigo "a" na frase, e o pronome idefinido refere-se aos seres de terceira pessoa e acaba assumindo o lugar que deveria ser do artigo como determinante. Resumindo, não se usa crase com pronomes idefinidos.

Não se usa crase na expressão "a propósito" pois se trata de uma locução adverbial formada pela preposição "a" com o substantivo masculino "propósito"(segundo o dicionário), pois uma das regras de crase diz que a crase é obrigatória quando uma locução adverbial for formada por artigo mais substantivo feminino, que não é o caso da expressão "a propósito".

A expressão "mãos à obra" leva crase pois ocorre a junção da preposição "a" de mãos a com o artigo "a" que é o determinante do substantivo feminino obra.

A expressão "segunda a sexta" não tem crase, pois para que ela ocorra é necessário a presença de um artigo feminino mesmo que contraído com a preposição "de". O correto é usar a expressão "de segunda a sexta" e não "da segunda a sexta", demonstrando assim que não há artigo feminino e consequentemente a crase não é usada.

O mesmo não ocorre com relação as expressões que possuem o substantivo feminino horas pois o correto é usar a crase como demontrado na expressão "das 18 horas às 20 horas". No caso da expressão anterior a crase ocorreu pois a preposição "da" é a contração da preposição "de" com o artigo feminino "a".

"A pedido" não é craseado, pelo mesmo motivo de não se usar o acento na expressão "a propósito",ou seja, trata-se de uma locução adverbial formada pela preposição "a" com o substantivo masculino "pedido" não ocorrendo a fusão entre a preposição "a" e o artigo feminino "a".

O verbo "voltar" com o sentido de regressar ou retornar é transitivo indireto, ou seja, exige a preposição. Já palavar aulas é um substantivo feminino no plural que leva o determina "a", artigo feminino.

Como ocorre a junção da preposição "a" relativa a regência do verbo voltar com o artigo "as" determinante do substantivo aulas, chega-se a conclusão que a expressão "volta às aulas" é craseado.

A crase não é usada na expressão "a domicílio" pelo fato da palavra "domicílio" ser um substantivo masculino, lembrando que para ocorrer crase é necessário a junção entra o artigo feminino "a" e a preposição "a".

"Referente à" terá crase somente se a palavra subsequente for um nome feminino como no exemplo "A dica foi refrente à mulher", pois caso contrário não ocorreria a crase, como em "A dica foi referente ao homem" ou "Processo referente a valores"(no segundo caso por mais que esteja escrito a valores, valor é um substantivo masculino).

As expressões "à procura" e "a procura" estão corretas e podem ou não levar acento grave dependendo de como se classificam na oração.

A frase "A procura do garoto sequestrado durou 2 anos" não leva crase pois procura neste caso é um substantivo feminino núcleo do sujeito, enquanto que a frase "Estou à procura de emprego" leva crase pois ocorreu a junção da preposição "a" do verbo transitivo indireto estar com o artigo "a" da palavra feminina procura.